Buscar
  • Kurt Richter

10 PASSOS PARA IMPLEMENTAR UM ERP COM SUCESSO

DICAS SIMPLES PARA SELECIONAR E IMPLANTAR UM NOVO SOFTWARE DE GESTÃO

O QUE É UM SISTEMA ERP

De uma forma muito resumida, um software de ERP (Enterprise Resource Planning) nada mais é do que um conjunto de aplicações integradas que suportam os processos de negócio de uma empresa, ajudando a planejar, dirigir e controlar os seus recursos materiais, financeiros e humanos. Isso inclui sistemas de gestão de vendas, controle financeiro e contábil, planejamento e controle de produção e custos, logística, dentre outras aplicações. Alguns desses sistemas são desenhados para atender segmentos de negócio específicos como, por exemplo, indústrias metalmecânico, hospitais, bancos, agroindústria, comércio atacadista ou varejista etc. Não existe limita para o nível de especialização. Existe sistemas para empresas de diversos tamanhos, desde microempresas até grandes corporações com operações internacionais. E diversos formatos de comercialização e operação.

Qual ERP escolher e por que muitos projetos fracassam?

Com um cenário diversificado, é normal ter dúvida sobre qual é a melhor opção para o seu negócio. E essa escolha fica ainda mais difícil quando você lê notícias sobre diversas empresas passaram por enormes dificuldades em seus processos de implantação. De fato, pode ser fácil subestimar o tempo, o esforço e os recursos necessários para implementar e manter com êxito um ERP. Repetidas vezes, as empresas que decidem implantar um ERP comentem equívocos comuns neste tipo de projeto. O resultado? Erros caros e danos permanentes. Algumas simplesmente desistem do projeto, mesmo depois de investir muito tempo e dinheiro. Outras resolvem seguir em frente e descobre que a situação, depois da implantação, ficou pior do que estava. Outras ainda ficam semanas ou meses sem conseguir realizar vendas ou emitir documentos fiscais. Algumas empresas perdem clientes importantes, contratos ou mesmo talentos internos.

De acordo com a empresa de análise Gartner, aproximadamente 75% de todos os projetos de ERP falham, apesar do foco do setor em oferecer um melhor atendimento ao cliente e sistemas de TI avançados. Mas por quê? Isso pode ser evitado?


“75% de todos os projetos de ERP fracassam" – Gartner Group Research

passo 1 - Confirme as razões que motivam sua decisão

Antes de se aventurar em um projeto dessa natureza, reflita sobre os fatores que motivam sua decisão. Colocar a culpa dos problemas da empresa nos sistemas existentes é muito comum. E pode levar à ideia de que um projeto de implantação de um novo sistema de gestão empresarial seja a solução definitiva para muitos problemas que a empresa enfrenta no dia a dia. Muitas empresas adotam a idéia de que a introdução do software ERP funciona como uma solução mágica para todos os seus problemas, e não dedicam tempo suficiente para definir as metas ou como avaliarão o sucesso. O fato é: um novo sistema pode não ser necessariamente a melhor solução. E mais: pode ser a pior decisão.

Não há dúvida que um sistema de gestão integrado pode trazer muitos benefícios. Os ERPs desempenham um papel crucial em manter todas as operações de back office funcionando sem problemas.Contudo, fazer um diagnóstico prévio sobre as verdadeiras causas dos problemas atuais pode revelar, por exemplo, que um processo estabelecido há muito tempo precise ser modificado ou atualizado. Ou identificar lacunas na organização, como por exemplo equipes de trabalho sobrecarregadas, ausência de lideranças, problemas logísticos, etc. Ou ainda identificar a necessidade de alterar pressupostos de negócio que, nem mesmo o software mais especializado poderia solucionar. Ou custaria muito caro (sugestão: leia o artigo que publiquei no LinkedIn - "Você realmente precisa de mais tecnologia?" - isso pode ajudar a iniciar uma boa discussão sobre o assunto). É importante ter uma documentação clara do que exatamente você deseja alcançar com o sistema ERP e onde estão as prioridades.

Além disso, relacionar as razões que motivam a sua decisão de substituir seus sistemas de gestão também irá ajudar a estabelecer as metas, o que será muito importante na hora de selecionar os possiveis softwares, parceiros de implantação e demais aspectos relacionados à gestão do projeto. E mais, a identificação desses problemas ajuda a sua equipe a manter o foco e serve como indicador para avaliar o sucesso do seu projeto.

Dica:

Reuna sua equipe e faça um brainstorming, um mapa com informações de sobre os principais problemas existentes em sua empresa, classificando-os em 4 categorias: problemas cuja causa-raiz está nos sistemas atuais, problemas oriundos de processos ineficientes, problemas onde a dificuldade reside na equipe (falta de treinamento, produtividade, etc) e outras possíveis causas. Ao final, procure atribuir a cada problema um peso onde 5 significa que o problema traz um grande impacto para os negócios e 1 significa um baixo impacto. Ao final some o total de pontos de cada categoria. Se o total de pontos da categoria sistemas for superior aos demais, talvez seja realmente a hora de pensar em uma ação de melhoria nessa área. Isso pode significar melhorar algo existente ou, dependendo da gravidade e urgencia, indicar a necessidade de substituição do conjunto de aplicações em uso.

passo 2 - Seja rigoroso na avaliação dos possiveis softwares

Depois de ter definido com clareza quais são as razões e confirmado que você realmente precisa mudar seu sistema de gestão empresarial, estruture um processo rigoroso para a seleção, avaliação e cotação dos potenciais fornecedores de software. Essa é uma regra importante: avalie, no mínimo, três alternativas. Se existirem mais alternativas, melhor.

Você irá encontrar diferentes tipos de empresas, de diferentes tamanhos e especializações. Cada uma delas irá apresentar seu software como o melhor. Sem querer desmerecer o esforço de nenhuma dessas empresas, nenhuma delas conhece o seu negócio como você. Elas realmente acreditam no seu discurso e que poderão atender sua empresa, mas somente você pode confirmar se isso é verdade. Cada tipo de negócio tem suas particularidades. E o fundamental nesse momento é conseguir identificar quais são essas caracteristicas que diferenciam o seu negócio das demais empresas. Mesmo que esse processo leve mais tempo ele gera uma comunicação eficaz e maior clareza sobre o que precisa ser feito.

Eu particularmente não costumo comprar softwares que não possam ser previamente “confirmados”. Isso significa fazer um teste piloto. Algumas software houses não gostam dessa ideia pois isso gera custos para parametrizar e testar. No entanto o que está em jogo é o resultado de sua empresa e você precisa ter certeza de que o que você precisa e o que o fornecedor de software diz que atende são a mesma coisa. Acredite, as vezes não é. E isso pode custar muito caro e levar muito tempo durante o projeto, aquilo que normalmente se denomina "customizações". do seu projeto. Concentrar-se nas personalizações mais necessárias e manter a implementação o mais padronizada possível pode ser fundamental para manter um projeto no prazo e dentro do orçamento.

Dica:

·

Crie uma planilha com todos os pontos de função que precisam ser respeitados e solicite aos fornecedores que confirmem que eles podem atender sua empresa nesses quesitos. Quanto um quesito não pode ser atendido isso poderá signficar a necessidade de realizar uma adaptação no processo atual, ou seja, sua empresa muda “a forma como faz as coisas” ou uma adaptação no sistema que está sendo cogitado para implantação. Nesse caso, é importante negociar previamente com a empresa fornecedora; e isso poderá ser feito até mesmo sem custo, se for bem negociado.

· Ofereça a oportunidade do potencial fornecedor de software conhecer os processos de sua empresa antes de fechar negócio. O revendedor de ERP precisa entender completamente os requisitos de negócios do cliente para obter o sistema correto e ter conhecimento suficiente para poder oferecer a melhor solução

·

passo 3 - Converse com quem já passou pelo processo

Solicite aos fornecedores de software uma relação das empresas que já passaram pelo processo de implantação daquele sistema. Se a empresa de software não tiver uma relação de clientes para oferecer, abandone a negociação imediatamente. Com essa relação em mãos, decida que são as empresas que você desejará contatar e peça que o fornecedor de software crie uma oportunidade para você conversar com esses clientes. Se puder, vá até a empresa pessoalmente.

É também muito importante que você saiba com quem irá conversar. Se a pessoa indicada for alguém da área de TI, peça para falar também com executivos de outras áreas de negócio, especialmente aquelas áreas que foram mais afetadas pela mudança.

Na dica abaixo estão algumas perguntas que precisam ser realizadas. Essa não é uma lista exaustiva de perguntas, você pode acrescentar muitas outras questões relevantes. Poderá ainda enviar essas perguntas previamente, assim a visita poderá explorar outros pontos. A ideia aqui é explorar principalmente o que não deu certo e o que a empresa visitada faria de diferente hoje à luz dos seus aprendizados. Aprender com os erros dos outros custa mais barato do que você errar e aprender sozinho. A boa noticia é de, excetuando-se concorrentes diretos, a maioria das empresas está muito disposta a falar sobre suas experiências na implantação de sistemas de gestão. E, obviamente, se você souber previamente o que pode dar errado, também poderá preparar ações preventivas para evitar esses mesmos erros..

Dica:

Durante sua pesquisa com outras empresas, se você tiver pouco tempo, procure explorar no mínimo os seguintes pontos:

Por que empresa decidiu mudar seu sistema?Como foi o processo de escolha?Quais as principais dificuldades do projeto e como foram superados?Como o fornecedor do software atendeu a empresa?Os objetivos foram alcançados?Quais são os seus principais conselhos?

Em um projeto de grande porte e alto grau de risco na implantação, convidamos o CIO (Diretor de Tecnologia) de outra empresa para fazer uma palestra em nossa empresa sobre os motivos que levaram o projeto deles a ter dificuldades na implantação.

Esse depoimento produziu um grande impacto na equipe do nosso projeto e, além disso, criou laços de amizade entre os profissionais.

PASSO 4 - Negocie tudo antes de fechar o negócio

O processo de negociação que precede a aquisição do software requer atenção especial a detalhes que poderão impactar o orçamento de seu projeto.

Os contratos costumam ser muito parecidos. Nenhum deles irá ser suficientemente bem elaborado a ponto de compensar erros de projeto. Mesmo que contenha cláusulas com multas contratuais, cobrar essas multas pode levar muito tempo (ou serem incobráveis) e mesmo assim poderá não compensar impactos negativos à imagem da marca, perda de consumidores, etc.

Mas, mesmo assim, um bom contrato é necessário, por isso assessore-se com especialistas para elaborar esse instrumento...

Dica:

Considere as seguintes recomendações:

1. É melhor você trabalhar com projetos de escopo fechado, com custo definido. Assim, se o projeto se revelar mais complexo do que o fornecedor preveu na fase de diagnóstico, você não será impactado por custos adicionais.

2. Se você optar por trabalhar com contratação de horas, é importante assegurar que ele preveja o custo por hora dos profissionais, caso o total de horas exceda o que foi inicialmente contratado.

3. Lembre-se também de incluir as alterações requeridas no software e que foram eventualmente identificadas na fase de avaliação (veja PASSO 2).

4. Todo e qualquer pagamento que seja feito esteja firmemente associado a entregas ou fases do projeto, razão pela qual o contrato deve necessariamente conter um cronograma geral.

5. Embora não seja uma prática comum, alguns fornecedores estão dispostos a estabelecer uma cláusula onde parte do pagamento está associado ao sucesso de implantação. Esse success fee é especialmente importante em projetos com elevado grau de risco. A medida em que o fornecedor compromete parte de sua receita baseado no sucesso da implantação, isso aumenta o grau de comprometimento do prestador de serviço. Já implantei projetos com cláusulas de sucesso e o resultado final foi positivo. Mas negociar isso nem sempre é uma tarefa fácil.

PASSO 5 - Contrate um bom gerente de projeto

Primeiro de tudo, ele deve ser um profissional independente, ou seja, não deve pertencer ao quadro de colaboradores do fornecedor de software. Seu fornecedor de software terá certamente um gerente de projeto, e você deverá ter o seu.

Quais as caracteristicas que deve ter um bom gerente de projeto? Você irá encontrar em dezenas de sites na Internet com recomendações. Listo algumas delas no quadro de dicas mas você pode encontrar muito material sobre esse assunto fazendo uma rápida pesquisa no Google.

Minha regra de ouro para a contratação para esse tipo de profissional: ele deve ter um portfólio de projetos bem sucedidos. Jamais contrate alguém que tenha tido "azar" em sucessivos projetos. Geralmente isso é indicação de problemas e de falta de preparação.

Dica:

Essa é uma pequena lista de características que você pode considerar ao contratar o seu gerente de projeto.

1. Trabalho em equipe: Um bom gerente de projeto é responsável não apenas por acompanhar o cronograma, mas também por ajudar a equipe para atingir essa meta. É mais do que gerenciar tarefas. está gerenciando pessoas, promovendo discussões no nível da tarefa, sabendo conectar pessoas em grupos de trabalho, como reuniões e apresentações.

2. Comunicações: ele precisa ser bem articulado e saber negociar e se comunicar adequadamente com sua equipe e com todas as demais partes interessadas (fornecedores, clientes, acionistas). Deve ser capaz de elaborar relatórios inteligentes, realizar compartilhamento de arquivos e outros meios

3. Planejamento: A única maneira de alcançar os objetivos do projeto dentro do prazo programado é decompor essa meta em tarefas em um cronograma. Ele precisa saber configurar um cronograma realista e, depois, gerenciar os recursos para acompanhar, para que o projeto possa ser concluído com sucesso no prazo. Existem muitas ferramentas que podem ajudar nesse processo, entre elas, um gráfico de Gantt on-line, que fornece uma visão do cronograma com tarefas, duração dessas tarefas, dependências e marcos.

4. Gerenciamento de riscos: Planejar um projeto, grande ou pequeno significa assumir riscos. Um bom gerente de projeto consegue antecipar esses problemas e, com o apoio de sua equipe, propor ações. Quanto mais você conseguir gerenciar riscos, maior será a probabilidade de sucesso do seu projeto.

5. Gestão de Custos : o gerente de projeto deve ser capaz de controlar o orçamento do projeto e demais restrições financeiras, acompanhando e alertando eventuais desvios antes que se tornem problemas.

6. Pensamento Crítico: O pensamento crítico é simplesmente ser tão objetivo quanto possível na análise e avaliação de um problema ou situação, de modo que possa formar um julgamento imparcial

PASSO 6 - Selecione uma equipe experiente

Em uma pesquisa juntos a diretores e gerentes de tecnologia de outras empresas para buscar referencias de boas práticas em relação aos projetos implementados por eles, várias questões relevantes foram abordadas, dentre as quais a questão da escolha dos usuários que deveriam participar do processo de implantação.

Quem é esse colaborador? Um usuário chave é uma pessoa da área de negócio - ou, melhor ainda, é o representante da área de negócio no projeto.

Por isso, é condição essencial que ele tenha experiência nos processos da organização pois participará no projeto desde o inicio (preparação inicial) até o GO LIVE e, posteriormente, da fase de estabilização e sustentação.

As principais responsabilidades destes usuários no projeto são:

· Desenvolvimento de documentação do processo de negócio (atuais e futuros)

· Elaboração, em conjunto com a consultoria implementadora, do novo mapa de sistemas, definindo com clareza os impactos (mudanças) e escopo da implantação

· Planejamento, configuração e condução de testes do sistema

· Elaboração e execução de treinamento das equipes das áreas, suporte nas ações preparatórias finais

· Provisão de apoio pós-implementação

Além disso, ele ajudará elaborando relatórios, formulários, interfaces e regras de conversões, participando ativamente em workshops e apresentações. É uma ligação essencial entre o projeto e os usuários e deve ser um defensor de soluções dentro de empresa.

Dica:

· Quando houver necessidade de presença de consultores externos para apoiar o projeto, solicite ao fornecedor que inclua a ficha dos profissionais com um mini curriculo de cada um, assim você irá saber quem estará trabalhando no projeto, qual sua experiência e em quantos projetos semelhantes já participou

· Planeje algum incentivo para sua equipe, baseado no conceito de meritocracia. Algumas alternativas podem incluir um prêmio em dinheiro, baseado na legislação de remuneração variável para evitar incidência de impostos. Mas não deixe de reconhecer o trabalho bem-sucedido através de outras ações como, por exemplo, placas comemorativas com nome dos participantes, uma festa, convenções, treinamentos especiais combinados com viagens etc. Quando o time atingir o objetivo no prazo, recompense o time.

· Se você deseja aprofundar seu conhecimento nesse assunto, poderá encontrar nesse link mais informações sobre processo de seleção de usuários chave.

PASSO 7 - Esteja preparado para mudar

Mudanças de sistemas de gestão, principalmente em projetos de implantação de ERP onde várias áreas são afetadas ao mesmo tempo, requerem uma atenção especial na organização da mudança.

Se você é um dos sócios da empresa, será necessário alinhar o desafio e expectativas com seus demais sócios. Se você é um executivo no C-level, necessitará um forte apoio da alta direção. Se sua empresa tem um Conselho de Administração, é necessário que estejam conscientes do desafio que representa esse projeto.

E mesmo que você seja o único proprietário da empresa, será importante conversar sobre a necessidade da mudança com seus colaboradores. Em qualquer caso, é preciso considerar que serão necessárias mudanças em processos em maior ou menor grau. E, eventualmente, novos talentos poderão ser necessários para preencher lacunas que existam na organização.

A disciplina de gestão de mudança envolve várias atividades, que incluem

a) O mapeamento de impactos organizacionais com a identificação de todas as partes interessadas na mudança

b) Programas de treinamento

c) Processos de comunicação

d) Identificação das possíveis resistências à mudança e elaboração de ações consistentes para evitá-las

e) Estabelecimento de um senso de urgência e construção da coalização necessária

f) Reuniões de feedback e pesquisas de prontidão para a mudança

g) Planejamento dos processos de estabilização pós implantação

Dica:

Recomendo a leitura do livro de John P. Kotter “LIDERANDO MUDANÇAS, Transformando empresas com a força das emoções”. Kotter é um dos maiores especialistas neste campo de estudo. Em âmbito internacional, ele é considerado a mais importante autoridade em questões de liderança e de mudança.

Para uma leitura rápida, o post "Os 8 erros na gestão de mudanças" resume o livro . Você pode encontrar este texto neste link

PASSO 8 - Elabore um plano de trabalho consistente

O plano do projeto é essencial para atingir os seus objetivos. Jamais aceite que este importante documento seja deixado em segundo plano. Uma implementação de ERP bem-sucedida não acontece da noite para o dia. Na verdade, quase 59% dos projetos de ERP demoram mais para serem implementados do que o projetado. Já conheci muito projetos onde o plano de projeto era considerado uma "burocracia". Isso é loucura. Um cronograma realista, detalhado, com responsabilidades e prazos claramente definidos é o principal artefato do gerente de projeto e deverá estar sempre atualizado.

O plano de projeto, contudo, não é o cronograma. Ele é muito mais abrangente e deve conter aspectos relativos a estratégia da empresa, ao escopo, a estrutura analítica, o orçamento, o gerenciamento de risco (assunto que é muitas vezes deixado de lado logo após o inicio do projeto) e gerenciamento da mudança. Mas isso não é tudo.

O plano de projeto precisa ser muito claro sobre o orçamento e recursos necessários para apoiar o projeto, e determinar o plano de aumento de recursos para que o projeto não fica parado. Além disso, certifique-se de que todos os envolvidos entendam o compromisso exigido de todas as partes. Isso ajudará a evitar confusão, em especial se houverem mais iniciativas ocorrendo ao mesmo tempo - e competindo inevitavelmente pelos recursos da organização.

Um bom plano de projeto não é uma peça de ficção, não é um documento para ficar engavetado. Ele é parte integrante e deve estar à disposição de todos para ser consultado ou mesmo atualizado durante todas as fases que se seguirão.

Em essência, um bom plano de projeto define sua abordagem e o processo que sua equipe usará para gerenciar o projeto de acordo com o escopo. ... Ele é a história do seu projeto e, como qualquer história bem escrita, existem componentes que a tornam boa: objetivos, equipe, tempo e resultados - e requer planejamento e gerenciamento detalhados para orientar a todos. Algumas dessas histórias são curtas e diretas, enquanto outras são romances épicos repletos de reviravoltas. Não importa a duração ou o nível do drama, o plano de projeto é o ponto de partida.

Dica:

· Correr para cumprir os prazos nunca deve fazer parte do plano de implementação, portanto, permaneça flexível quando se trata do cronograma do projeto

· Crie um painel do plano de projeto que permita acompanhar os recursos, orçamento e cronograma para cada fase, mantendo “vivos” para todos as premissas iniciais planejadas: Quais são as principais entregas? Como chegaremos a esses produtos e prazos? Quem está na equipe do projeto e que papel eles desempenharão nesses produtos? Quando a equipe atenderá aos marcos e quando outros membros da equipe desempenharão um papel na contribuição ou no fornecimento de feedback sobre esses produtos? Quais as necessidades e expectativas dos seus clientes?

· Quando você tiver todas as informações de que precisa, deverá sentir-se confortável o suficiente para criar um plano de projeto. Qualquer boa ferramenta de planejamento de projetos on-line ajudará você a formalizar seus pensamentos e colocá-los de maneira consistente e legível.

·

PASSO 9 - Mantenha a disciplina na execução

Mesmo que você tenha seguido todos os passos anteriores e tenha um bom plano em mãos , é fundamental manter a disciplina na execução do projeto. Várias empresas viram seu projetos fracassarem, mesmo com recursos financeiros a sua disposição.

Em 2000, a Nike perdeu US $ 100 milhões em vendas após um projeto fracassado de cadeia de fornecimento. A empresa foi atingida por uma série de ações judiciais e também viu uma queda de 20% em suas ações. Pouco antes do Halloween, em 1999, a Hershey's não conseguiu entregar US $ 100 milhões em chocolate porque a implementação do ERP da empresa falhou. O estoque caiu oito por cento devido ao desastre operacional. Em outro caso, uma implementação de ERP com bugs deixou quase 27.000 estudantes da Universidade de Massachusetts incapazes de se inscrever para as aulas ou recolher verificações de auxílio financeiro em 2004. A lista é longa e invariavelmente aponta para erros de projetos na fase de execução.

Entre as questões mais importantes que precisam ser mantidas sob a mais estrita vigilância do gerente de projeto estão as seguintes questões:

ü Dedicação do time do projeto: não permitir que as pessoas designadas para o projeto sejam deslocadas de suas funções para atender as diversas “emergências” que irão aparecer durante o projeto. O trabalho de seleção deve ser rigoroso, a transição de pessoas para o projeto deve ser inteligente e, após o projeto ter sido iniciado, a dedicação para o projeto deve ser considerada “cláusula pétrea”;

ü Reuniões de acompanhamento não devem ser canceladas, sejam essas as reuniões diárias, semanais ou mensais. Os horários, participantes, duração, pautas e documentação de decisões devem ser rigorosamente observados;

ü Tanto quanto possível, não permita que sejam aprovadas solicitações de mudança no sistema adquirido. Se o trabalho de seleção de software foi bem feito, não há razão para querer mudá-lo. Customizações de sistemas solicitadas devem ser aprovadas por um comitê que determinará a relevância, custo e impactos sobre os prazos de projetos. Via de regra, tais customizações devem ser avaliadas apenas para áreas estratégicas, vinculadas a atividade fim da organização. Raramente para áreas de apoio. E se uma alteração no sistema for realmente necessária, deve se restringir ao mínimo necessário

ü Nunca, nunca pule etapas do projeto. Atividades como testes unitários, testes integrados e testes de stress fazem parte do rol de atividades críticas

ü Monitore o progresso em base diária. As medições devem induzir as partes a fazer o que é bom para o todo e devem direcionar os gerentes para as questões que precisam de sua atenção.

Dica:

· Utilize Gestão a Vista

· Aproprie-se dos conceitos da Metodologia de Desenvolvimento Ágil Scrum

· Quanto mais disciplinado o líder, mais disciplinada é a equipe. Um líder disciplinado dá aos outros uma âncora - um senso de estabilidade e responsabilidade

· Planeje as atividades da semana seguinte com um ou dois dias de antecedência - confirme as atividades no dia anterior - faça análises diárias sobre o que você fez ou o que não realizou - cumpra seus compromissos - evite desperdícios de tempo, como conversas não relacionadas - Pratique permanecendo dentro do tempo reservado para as reuniões, tarefas e atividades - Comunique-se com as partes interessadas e patrocinadores regularmente, independentemente dos resultados (bons ou ruins)

PASSO 10 - Comemore os resultados

Algumas empresas acreditam que comemorar resultados pode trazer maus hábitos ou até mesmo colocar a empresa refém das demandas de colaboradores. Não é, provavelmente o caso de sua organização. Então este é um capitulo que você não precisa ler.

Mas se você está curioso sobre o que ocorre quando a organização não celebra os resultados de seu time, continue lendo:

Primero, quando você realiza alguma coisa boa e não tem tempo para comemorar, está se privando de um sentimento importante que reforça o sucesso do time. Muito do que fazemos em nossos negócios é impulsionado (ou limitado) pela nossa psicologia. Celebrar as vitórias não só é ótimo fisicamente, mas reforça o comportamento que você quer mostrar ao grupo de trabalho quando enfrenta um novo desafio ou oportunidade.

Por outro lado, se você não conseguir celebrar as realizações, treinará sua equipe de que o que eles estão fazendo não é tão excitante e importante. Se todos os dias parecerem mundanos (mesmo quando eles estão sendo extraordinários), eles deixarão de dar o máximo de si mesmo e isso levará a resultados sem brilho. Simplificando, a falta de celebração levará a um sentimento de vazio que resultará em menos foco e diminuição do desempenho ao longo do tempo.

As celebrações criam vencedores e atraem mais sucesso O sucesso gera mais sucesso, então é natural construir sobre o momentum existente; especialmente durante eventos de celebração. À medida que você consegue implantar um projeto com sucesso, os eventos de comemoração não apenas reforçam os aspectos positivos do que seu time está fazendo, mas também posicionam seu negócio corretamente como uma empresa desejável com a qual outros gostariam de se associar. Percepção se torna realidade. Ao comemorar as vitórias, outras pessoas procuram maneiras de participar daquilo que foi construído com sucesso.

Dica:

· Diga ‘Obrigado’, agradeça: gratidão é uma das melhores formas de construir a confiança e respeito mútuo

· Dê um dia de folga para o time

· Crie troféus para o time

· Envie um e-mail para a equipe e toda empresa reconhecendo o trabalho excepcional. Essa é sempre uma ótima maneira de esclarecer o excelente trabalho que acontece em sua equipe

· Almoço com o chefe: leve a equipe para almoçar para apreciar sua dedicação. Se você quiser adicionar um elemento de diversão, peça a um funcionário que escolha aleatoriamente o restaurante

· Café com o time: Fale sobre qualquer coisa, menos projeto e negócios. Quando você aproveita o tempo para conhecer seus funcionários, sua vida e suas famílias, isso mostra que você se preocupa com eles como pessoas

· Recompensas financeiras: crie um plano de remuneração variável para premiar o time ao fim do projeto

· Participação em eventos: crie oportunidades para pessoas do time do projeto realizarem palestras sobre o projeto de implantação, divulgue, tire fotos, veicule na empresa e, se possivel, permita que a familia do colaborador esteja presente (esposa, filhos, etc). Divulgue na comunidade.

Tem algo mais a dizer?

Este é um informativo com dicas simples sobre a implantação de projetos de ERP — e eu desejo mantê-lo curto e simples, para facilitar o entendimento leitor. Quando você não tem um mapa detalhado de onde você quer ir, guiando você a cada passo do caminho, é provável que você se perca em meio a distrações perigosas da política empresarial, do pensamento de curto prazo e de pequenos contratempos que se transformam em descarrilamentos de projeto de projeto. Nossa consultoria está aqui para ajudar a sua empresa a evitar esses contratempos.

Se desejar mande um e-mail para [email protected]

Kurt J. Ericksson Richter

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo